sexta-feira, 23 de novembro de 2018

Segurança - Serviços do Google ficaram fora do ar após tráfego ser direcionado para China




Episódio aconteceu na última semana. Segundo empresa de pesquisa, tráfego para alguns usuários do G Suite e do motor de buscas foi redirecionado para a Nigéria, China e Rússia
Autor da Foto
Na última semana, os serviços do Google ficaram inativos por mais de uma hora, pois o tráfego da Internet para alguns usuários do G Suite e do motor de buscas da companhia foi redirecionado para a Nigéria, China e Rússia. Segundo a empresa de pesquisa ThousandEyes, que suspeita que ação foi organizada por uma Estado-nação, essa foi a pior má orientação de tráfego sofrida pelo Google. O tráfego foi desviado para a estatal China Telecom, bem como para o provedor de internet russo TransTelecom e o ISP MainOne, da Nigéria.
Alex Henthorn-Iwane, um executivo da ThousandEyes, disse à Associated Press que o sequestro pode ter sido "um experimento de guerra" por um Estado-nação.
"Esse incidente, no mínimo, causou uma negação maciça de serviço ao G Suite e à pesquisa do Google. No entanto, isso também colocou o tráfego valioso do Google nas mãos de provedores em países com um longo histórico de vigilância na Internet. No geral, ThousandEyes detectou mais de 180 prefixos afetados por esse vazamento de rota, que abrange um vasto escopo de serviços do Google".
O Google, no entanto, disse que não tem motivos para acreditar que tenha sido uma tentativa maliciosa de sequestro. E o CEO da Cloudflare, Matthew Prince, disse que era provavelmente uma “grande e feia besteira”.
O episódio indica que nem o Google pode estar imune a sequestros e vazamentos do chamado Border Gate Protocol (BGP).

Nenhum comentário:

Postar um comentário