segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Segurança - Imãs vendidos na internet obrigam lojistas a trocar etiquetas de segurança


Do tamanho de moedas de 50 centavos, peças magnéticas permitem que ladrões retirem os dispositivos antifurto com facilidade


Divulgação
Imãs de Neodímio desacoplam com facilidade maior parte das etiquetas
Nem só de papel alumínio vivem larápios e empresas de segurança no varejo. A nova sensação no setor são as etiquetas de segurança reforçadas, líderes de venda entre as empresas especializadas em sistemas anti-furto, que são muito mais difíceis de serem abertas que as atuais. Em geral, as duas partes das etiquetas de segurança que ficam principalmente em roupas são presas por um pino de metal. Esse pino é desacoplado por um sistema magnético, que geralmente é instalado nos caixas das lojas. Leia também: Lojas investem para evitar crime do papel alumínio
Brasil é o quinto país no ranking mundial de furto a lojas
O problema é que também se descobriu uma maneira de abrir as etiquetas sem precisar destruí- las ou rasgar as peças de roupa, como se fazia há alguns anos. Com um imã especial de alto poder, conhecido como imã de neodímio, as duas partes das etiquetas são facilmente desacopladas. Até pouco tempo, esses imãs eram comercializados apenas em casas especializadas e sua utilização era restrita a construção de motores elétricos e sistemas de som. Mas, com sua popularização, o imã de neodímio é facilmente encontrado em lojas virtuais e sites de leilões na internet.
“Agora conseguimos criar um sistema praticamente impossível de ser burlado”, diz Moacir Michel, diretor comercial da Gateway Security. “Os imãs vendidos no mercado não serão mais capazes de abrir as etiquetas”, diz ele. Seu discurso tem conquistado seus antigos clientes, que compraram as hoje ultrapassadas e vulneráveis etiquetas. Só a Riachuelo está comprando cerca de 15 milhões delas, a um custo médio de R$ 0,80 por etiqueta.


fonte: http://economia.ig.com.br/imas-vendidos-na-internet-obrigam-lojistas-a-trocar-etiquetas-de-seguranca/n1597326552796.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário